SIMP QUESTIONA CORTE DAS COMPLEMENTAÇÕES DE CARGA HORÁRIA DOS PROFESSORES

O Sindicato dos Municipários recebeu com surpresa as informações de redução nas complementações de cargas horárias para os professores no ano de 2018, enviando questionamento ao Secretário Municipal de Educação e Desporto, Artur Correa.

No documento enviado ao Secretário Artur Correa, o Simp aponta o fato de que uma parte significativa dos professores da rede municipal de ensino possui a complementação de carga horária há muitos anos, alguns inclusive há mais de uma década, questionando como o Governo pretende lidar com esta questão.

Também questiona, quanto às escolas, como ficará a organização destas  com as reduções nas complementações de cargas horárias e se há alguma garantia de que estes cortes não acarretarão em falta de professores.

Outra questão apontada no documento enviado pelo Simp ao Secretário é com relação aos “apoios escolares”, que são de fundamental importância e que trazem um diferencial positivo aos alunos da rede municipal.

No mesmo sentido dos apoios, o Sindicato dos Municipários aponta como ficarão os projetos desenvolvidos pelos professores da rede municipal e que envolvem complemento de carga horária.

Após as informações a respeito da redução nas complementações de cargas horárias e o envio do documento com os questionamentos ao Secretário Artur Correa, o Sindicato verificou igualmente com surpresa a publicação no final de semana, pela Prefeitura, do Edital 020/2018, em que convoca diversos professores para contratos temporários com o Município.

“O Simp questionou a forma e a essência das retiradas das complementações, pois projetos de apoio pedagógico, que são um diferencial positivo da rede municipal, podem ser comprometidos além do prejuízo dos professores que organizam suas vidas com estes complementos”, diz a presidente do Sindicato dos Municipários, Tatiane Lopes Rodrigues.

“Também questionamos, no ofício enviado na sexta-feira, como ficariam as escolas, e para nossa surpresa, no domingo o Governo chamou uma série de contratos temporários de professores, o que nos traz mais questionamentos, já que o Governo irá alterar as rotinas das escolas e das turmas, retirando os complementos, mas, ao mesmo tempo, vai contratar temporariamente novos professores”, critica Tatiane.

Por fim, a presidente do Simp questiona estas contratações temporárias, se não seriam mais caras aos cofres públicos, enquanto se mantidas as complementações de carga horária já existentes há vários anos não haveria interrupção do bom andamento dos trabalhos já existentes nas escolas.

dentists

SIMP FECHA NOVO CONVÊNIO ODONTOLÓGICO

O SIMP fechou novo convênio odontológico com a Cirurgiã Dentista Fernanda Haas que oferece diversos serviços na área:

Periodontia

Clínica Geral

Saúde Oncológica.

Localizada na Rua Dr. Amarante, 670.

A modalidade deste convênio será na forma de desconto em folha.

Contato fone (53) 3271-0086 / 98466-7775 / 98124-1142 (Whatsapp).

IMG_1401

SIMP QUESTIONA NÃO PAGAMENTO DO ADICIONAL DE FÉRIAS

O Sindicato dos Municipários de Pelotas vem desde o dia 19 de dezembro de 2017 buscando através de ofício a confirmação do pagamento do adicional de um terço de férias para todos os profissionais da educação que se encontram em gozo de férias coletivas, devido a necessidade e especificidade do serviço prestado.

Devido a mobilização do Sindicato e iniciativa da vereadora Fernanda Miranda, que também é professora municipal, foi realizada reunião pública na Câmara de Vereadores para tratar do assunto, onde o Secretário de Gestão Administrativa e Financeira, Jairo Dutra, após ouvir argumentos e esclarecimentos dos municipários presentes, comprometeu-se em verificar junto a prefeita Paula Mascarenhas e sua assessoria, a concessão do pagamento do referido adicional, agendando para tal, reunião com o Simp para confirmação de decisão administrativa a respeito do tema, reunião esta ocorrida no dia 04 deste mês, ocasião em que o titular da SGAF confirmou o pagamento do adicional para TODOS.

A presidente do Sindicato, Tatiane Lopes Rodrigues, ainda inquiriu sobre a extensão do benefício para os Orientadores Educacionais tendo a fala interrompida pelo Secretário, onde repetiu enfaticamente que o pagamento seria PARA TODOS.

“A direção do Simp saiu da referida reunião entendendo como contemplado o pleito dos servidores, devido a firmeza do Secretário Jairo Dutra, o que terminou por ser frustrado quando da verificação do não pagamento e não cumprimento das afirmativas ao verificar-se inúmeras falhas no pagamento do adicional de um terço de férias dos professores e a exclusão total dos orientadores educacionais”, critica Cláudia Correia, diretora do Sindicato dos Municipários.

Causou maior surpresa e preocupação ao Simp o fato de que servidores têm  relatado que estão sendo informados por trabalhadores da SGAF de que na citada reunião teria havido um acordo entre Sindicato e Secretário, de uma data limite de corte para a garantia do pagamento (quinze de março, como fechamento do período aquisitivo), que em momento algum ocorreu, havendo apenas o compromisso reiterado do Secretário quanto ao pagamento imediato em folha suplementar e estudo conjunto para a solução do problema em relação ao próximo ano.

“O que buscamos neste momento é a garantia do que foi afirmado publicamente e em reunião e também o direito a usufruir férias com o recebimento do adicional de um terço correspondente”, finaliza a presidente do Simp, Tatiane Lopes Rodrigues.

IMG_1485

ASSEMBLEIA: INTEGRANTES DA GUARDA MUNICIPAL POSICIONAM-SE CONTRÁRIOS AO CÓDIGO DE CONVIVÊNCIA

Em assembléia histórica realizada no auditório interno do Colégio Municipal Pelotense na última sexta-feira, com presença expressiva, os integrantes da Guarda Municipal decidiram em posicionar-se de forma contrária ao projeto do Código de Convivência elaborado pelo Governo Municipal.

A definição dos servidores ocorreu eis que não foram chamados em nenhum momento para debater este tema, apesar de se tornarem os fiscalizadores o que trará grandes indisposições com a comunidade pelotense, além de que, foge das atribuições e responsabilidades que constam da Lei Federal 13.022/2014, que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais.

Além disto, foram definidas outras reivindicações que já foram encaminhadas à prefeita Paula Mascarenhas, tais como o pagamento do adicional de risco de vida de 222%; alteração da Lei Municipal 6417, que instituiu a atribuição de fiscalização para os guardas, sem nenhum tipo de debate, e confrontando com a Lei Federal que regulamenta a Guarda (13.022/2014).

“A posição dos colegas Guardas Municipais em relação ao Código de Convivência demonstra a maturidade e o entendimento claro de nossa Guarda sobre que temas como este devem ser debatidos com os trabalhadores e principalmente com o conjunto da sociedade, o que o Simp já vem dizendo desde que surgiu a proposta”, afirma a presidente do Simp, Tatiane Lopes Rodrigues.

“Esperamos que a prefeita se sensibilize com o posicionamento da Guarda Municipal e que marque com a maior brevidade a agenda para tratar dos temas apontados pela assembléia, como os 222% de risco de vida”, finaliza Tatiane.

  • Últimos Vídeos

    Programa de TV do SIMP de 05/01/18
  • Programas SIMP

    Rádio Com 104,5 Fm
    Ouça Agora
    Quinta das 18:00 às 19:00


    Televisão
    Sexta das 19:00 às 20:00
    Canal 2 Viacabo
    Canal 14 NET

  • Tweets do SIMP

    Siga-me no Twitter!
  • Sugestões

    Sugestões