WhatsApp Image 2019-05-14 at 10.51.03

TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO PARALISAM NESTA QUARTA (15)

O Sindicato dos Municipários encaminhou documento à prefeita Paula Mascarenhas requerendo que não seja aplicada nenhuma penalidade ou desconto salarial para os trabalhadores da educação, que paralisam suas atividades nesta quarta-feira, nos três turnos, aderindo a Greve Nacional da Educação, convocada pela CNTE, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.

A paralisação será contra o Desmonte da  Aposentadoria; contra o desmonte da educação, cortando recursos das universidades federais, inviabilizando seu funcionamento e preparando a privatização do ensino público e gratuito; e Rumo a Greve Geral da Classe Trabalhadora.

No documento encaminhado a Paula Mascarenhas, o Simp pede a garantia do ponto dos trabalhadores que estarão paralisando neste dia, já que a prefeita se colocou de forma contrária ao corte de 30% no orçamento, anunciado pelo Governo Federal em universidades e institutos federais e de estar à disposição da universidade para atuar, seja em Brasília ou onde quer que seja, para a reversão desses cortes.

“Nesse sentido, o SIMP espera que não ocorra qualquer tipo de prejuízo ou desconto neste dia 15, data em que professores e servidores da Educação de todas as esferas (federal, estadual e municipal) estarão em todo o Brasil nas ruas para defender a educação pública, gratuita e de qualidade, sem redução de investimentos, além de outras pautas, como a reforma da previdência que também atingirá os trabalhadores da educação”, salienta a presidente do Simp, Tatiane Lopes Rodrigues.

O Simp também está chamando os trabalhadores da educação para o Ato Unificado que acontece a partir das 14h, no Largo do Mercado Público, com marcha em defesa da educação às 16h30.

Tatiane Lopes Rodrigues, aponta para a importância do engajamento dos trabalhadores da educação na paralisação e atividades do dia 15: “é preciso reagir para evitar o desmonte da educação pública, que iniciou pelas universidades e que certamente irá chegar ao ensino médio, fundamental e infantil, além da retirada de direitos historicamente conquistados pelos professores, como ocorre com as regras de aposentadoria”.

15.05 - Contra desmonte

SIMP CONVOCA TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO PARA PARALISAÇÃO DIA 15

O Sindicato dos Municipários está convocando todos os trabalhadores da educação para paralisarem suas atividades na próxima quarta-feira, dia 15, nos três turnos, aderindo a Greve Nacional da Educação, convocada pela CNTE, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Contra o Desmonte da  Aposentadoria e Rumo a Greve Geral da Classe Trabalhadora.

A proposta de reforma da previdência apresentada pelo Governo Bolsonaro prejudica os trabalhadores, retirando direitos conquistados ao longo de muitos anos. Se aprovada a proposta de Bolsonaro, os professores passarão a ter idade mínima de 60 anos para ambos os sexos, e o tempo de contribuição, que hoje é de 25 anos para a mulher e de 30 anos para o homem, será de 30 anos para todos.

Além do ataque aos direitos dos professores, o Governo Bolsonaro vem realizando um verdadeiro desmonte da educação, cortando recursos das universidades federais, inviabilizando seu funcionamento e preparando a privatização do ensino público e gratuito.

O Simp também está chamando os trabalhadores da educação para o Ato Unificado que acontece a partir das 14h, no Largo do Mercado Público, com marcha em defesa da educação às 16h30.

A presidente do Simp, Tatiane Lopes Rodrigues, aponta para a importância do engajamento dos trabalhadores da educação na paralisação e atividades do dia 15: “é preciso reagir para evitar o desmonte da educação pública, que iniciou pelas universidades e que certamente irá chegar ao ensino médio, fundamental e infantil, além da retirada de direitos historicamente conquistados pelos professores, como ocorre com as regras de aposentadoria”.

2016-10-08

NOTA DE REPÚDIO À PRIVATIZAÇÃO DA ETERPEL (RODOVIÁRIA), APROVADA PELA CATEGORIA DOS MUNICIPÁRIOS EM ASSEMBLEIA DO DIA 30/04

O Sindicato dos Municipários de Pelotas (SIMP), juntamente com o conjunto da categoria dos servidores públicos municipais, vem a público repudiar o anúncio da prefeita Paula Mascarenhas de que objetiva privatizar a Empresa do Terminal Rodoviário de Pelotas (ETERPEL).

Em um contexto em que os serviços públicos são amplamente atacados, desqualificando o atendimento à população em favor da salvaguarda dos interesses do capital, a prefeita Paula Mascarenhas realiza um movimento de aprofundamento da crise destes serviços, comprometendo a qualidade de sua prestação para garantir o ganho de seus parceiros econômicos.

Nas mãos de governos entreguistas, tudo vira mercadoria, e esta prática vai na contracorrente da prestação de serviços públicos de qualidade. A longo prazo, esvazia-se toda a máquina administrativa e se terceiriza a gestão pública, tornando o que é do povo pelotense posse de algum empresário amigo da prefeitura. Não bastasse esse ataque ao que é do povo, também se coloca em risco os servidores públicos e suas famílias, tendo suas profissões ameaçada pela arbitrariedade e sanha privatista de um governo.

Diante disso, o Sindicato dos Municipários de Pelotas repudia toda e qualquer tentativa de privatização do patrimônio público, especificamente, nesse momento, da ETERPEL.

Serviço de qualidade se proporciona com gestão pública qualificada.

Não à privatização da ETERPEL!!!

Mensagem dio do trabalho 2019 - site

MENSAGEM DIA DO TRABALHADOR

1
Clique sobre a imagem para melhor visualização.

  • Últimos Vídeos

    VÍDEO DO DEBATE DO SIMP COM OS CANDIDATOS À PREFEITURA DE PELOTAS (06/11/2020)
  • Programas SIMP

    Rádio Com 104,5 Fm
    Ouça Agora
    Quinta das 18:00 às 19:00


    Televisão
    Sexta das 19:00 às 20:00
    Canal 2 Viacabo
    Canal 14 NET

  • Tweets do SIMP

    Siga-me no Twitter!
  • Sugestões

    Sugestões